Por Dentro das Psicopatologias

Crises de Ansiedade

Mauro Cesar Telesphoros Stiegler - Psicólogo Clínico - CRP 12/17668

A contemporaneidade traz como uma de suas marcas um número avassalador e crescente de indivíduos que sofrem com crises de ansiedade ou ainda ansiedade frequente ou crônica.

Dito isso, vamos discorrer um pouco mais sobre...

Somando ao estado crônico de tensão e leve ansiedade do paciente com neurose ansiosa, pode aparecer também um terrível e doloroso estado subjetivo agudo, como um estado exacerbado de pânico com duração de poucos minutos até horas.

O paciente queixa-se de um rápido e forte batimento cardíaco, sente as pulsações em todo o corpo, náuseas, diarreia, desejo de urinar, dispneia e sensação de abafamento e falta de ar. As pupilas chegam a dilatar, a face fica ruborizada e há sudorese; o paciente apresenta parestesias e tremores, sente vertigem, tontura, sensação de desmaio e de morte eminente.

Os fatores neuroquímicos associados a ansiedade crônica e às crises agudas, envolvem o sistema nervoso autônomo , a medula supra renal e suas secreções. Num ataque agudo de reação ansiosa, o quadro clínico pode estar matizado por uma situação traumática ainda não reconhecida ou pouco trabalhada.

A ansiedade crônica, ao longo do tempo, quando não tratada, afeta drasticamente a qualidade de vida do indivíduo; alterações do sono, sono agitado, sudoreses frequentes, distúrbios gastrointestinais, evitamento social crescente, até chegar em um comportamento de quase total isolamento...

Tratamento

O tratamento incialmente se faz com uma avaliação psicológica e neuropsicológica, a fim de investigar as causas: psicológicas ou remotamente orgânicas; dependendo do grau da ansiedade, quando ultrapassa os limites do moderado, se faz necessário a intervenção psiquiátrica especializada por tempo determinado pelo médico da referida especialidade.

Quando leve ou leve moderada, através da psicoterapia e as técnicas que a mesma oferece é possível aliviar e até reverter o quadro dependendo das causas do mesmo.

Ressignificações traumáticas do passado, autoconhecimento, reelaborações dos significados dos sonhos, são alguns dos instrumentos disponíveis em psicoterapias psicodinâmicas que de fato conseguem efeitos significativos e duradouros em pacientes com quadros diversos de ansiedade.

  Importante frisar que em determinados casos, a associação de psicofármacos com a psicoterapia, bem como reeducação alimentar e atividade física (acompanhada por profissionais) potencializa as ações tanto dos psicofármacos como das mencionadas psicoterapias e atividades. Com isso um vigor na recuperação do paciente.

  Em síntese, a ansiedade como qualquer transtorno mental/emocional, pede do indivíduo que o esteja experimentando, uma reeducação existencial, uma reinvenção de si mesmo(a), o que faz com que o sofrimento possa mais tarde servir de alavanca de crescimento e não apenas um problema limitante.

Se você sofre de ansiedade ou de outro transtorno na área da saúde mental/emocional/psicológica, procure ajuda, redescubra-se, reinvente-se e cresça, você pode, desde que dê o primeiro passo.

No mais, aproveite as coisas simples da vida; um pôr de sol, a chuva fina que cai, o aroma do café e a manteiga fresquinha; aprecie a companhia dos que você ama; ouça as músicas que gosta; faça o que gosta! Isso já será também uma terapia, mesmo que difícil nesse começo.

Boa noite!




Banner-Jornais-Unidos-Pela-Vacina-180-x-210-px.png

anuncie_aqui.jpg

TM JORNALISMO LTDA. | (47) 3644-9395

Rua Otto Dettmer, 40, Bela Vista, Cep 89295-000, Rio Negrinho/SC

Copyright © 2011. Todos os direitos reservados | Jornal do Povo