Poesias - 60

José Kormann

NAIRA NAIMA BUCHMANN

Maravilha, maravilha!

Que de Mafra a Rio Negrinho,

Veio vindo de mansinho,

Trouxe a luz que tanto brilha.


Cá ficou e nem se humilha;

Sempre alegre achou seu ninho,

Fez feliz o seu rostinho,

Professora que centilha.


Quanto fez na educação,

No saber, que elevação:

Caridade e mais bondade.


Rio Negrinho não mais mesmo,

Nem ficou mais tanto a esmo,

Progrediu, FELICIDADE.




Ser humilde em bem viver,

Corajoso em bem fazer,

Bem crescer e mais crescer,

Conquistar o bom porvir.

Sem parar por um instante,

De pequeno sempre avante,

Na subida sempre adiante,

Ao crescer, criar, subir.



Banner-Jornais-Unidos-Pela-Vacina-180-x-210-px.png

anuncie_aqui.jpg

TM JORNALISMO LTDA. | (47) 3644-9395

Rua Otto Dettmer, 40, Bela Vista, Cep 89295-000, Rio Negrinho/SC

Copyright © 2011. Todos os direitos reservados | Jornal do Povo