POESIAS

José Kormann

Dona Orita do Amaral,

Foi a mãe, a mãe de muitos;

Teve sempre bons intuitos,

Foi na luta o bom sinal.

Nas batalhas sem igual,

Seu lutar foi mais gratuito,

Mesmo até fortuito,

Com clareza no ideal.

A primeira vereadora,

Foi boa líder professora,

Da família protetora.

Bem prudente sem temer,

Seu partido proteger,

 Sua escola defender.

.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-

O viver é mesmo assim;

Tudo aqui vai ter seu fim;

Não do Éden cá é jardim,

Mas eterno lá no Céu.

O viver é conquistar,

É sofrer e bem lutar,

Mais amar do que gostar,

Levar vida sem labéu.




Banner-Jornais-Unidos-Pela-Vacina-180-x-210-px.png

anuncie_aqui.jpg

TM JORNALISMO LTDA. | (47) 3644-9395

Rua Otto Dettmer, 40, Bela Vista, Cep 89295-000, Rio Negrinho/SC

Copyright © 2011. Todos os direitos reservados | Jornal do Povo