Saga dos imigrantes europeus- 04

Celso e Mariana Carvalho

Já vimos que nas viagens da Europa para a América os imigrantes tiveram inúmeros problemas nos navios à vela: longo tempo de viagem, fome, sede, tormentas, mortes, insalubridade, falta de higiene, fetidez, saudade, angústia, falta de espaço, picadas de insetos, pilhagens, medos, arrependimentos, insegurança, etc.

Obviamente, aconteceram muitas coisas boas como, ótimos relacionamentos, homens e mulheres que se apaixonavam, até futuros casamentos começaram naquelas viagens, festas, comemorações de aniversários, missas, palestras de padres, mas hoje abordaremos mais alguns graves problemas que nossos heróis enfrentaram.

BRIGAS DURANTE VIAGENS.

Em todas as viagens aconteciam problemas, uns facilmente resolvíveis, outros, graves, como sede, fome, atritos diversos, doenças, pessoas tensas e mal-humoradas e motivos fúteis eram estopins para desacordos violentos.                                                         

Quando havia padres nos navios, estes conseguiam amenizar a situação, mas na falta deles, a tripulação era obrigada a intervir para evitar maiores danos.

Em alguns casos, nas brigas alguém morria. Em muitos casos, nos navios mais simples, nos quais homens e mulheres conviviam misturados, as brigas mais constantes por ciúmes aconteciam por causa de assédio de homens às mulheres e vice-versa. Haja vista que nos navios viajava gente do bem e os do mal tudo misturado.

A FOME. UMA REFEIÇÃO COM RATOS.

Quem tem "estômago fraco", não leia e nem olhe! O que relataremos, foi situação real durante a fome em muitos navios.

A sede era o pior inimigo, mas a fome não ficava muito atrás. Os alimentos se deterioravam com o calor e rareavam a ponto de não adiantar nenhum racionamento severo. Em alguns casos, os comandantes levavam alimentos extras e os vendiam para quem pagasse mais. Quem não tinha dinheiro se virava caçando ratos que proliferavam rapidamente e baratas que infestavam todos os cantos do navio. A necessidade extrema de sobreviver até chegar em terra, era tanta que um prato de ratos assados era bem-vindo. E, também, os comiam crus espetados em palitos!

ESCORBUTO. 

Escorbuto é uma doença causada pela falta de vitamina C (ácido ascórbico) quando faltam frutas e verduras. Os sintomas iniciais mais comuns são fraqueza, cansaço e pernas e braços doridos. Depois as complicações mais severas aparecem. A doença inflama e apodrece as gengivas, os dentes caem, há sangramento e caquexia progressiva (falta de apetite), a pessoa não consegue mais comer nem beber, os tecidos se rompem, a boca e os lábios incham um desespero aterrorizante toma conta da pessoa que sabe que vai morrer, longe de qualquer lugar que poderia lhe oferecer algum tratamento de cura.

Imagine a morte terrível dos que não resistiam. Geralmente acontecia nas regiões equatoriais onde os navios andavam à deriva no calor extremo e por falta de vento, as chamadas calmarias. O corpo do morto apodrecia em poucas horas, causando mau cheiro insuportável e deveria, rapidamente, ser lançado ao mar que seria seu túmulo. 

ATAQUE PIRATA.

Já mencionamos este assunto em outra edição, porém, é sempre bom saber um pouco mais.

Os piratas do mar tinham várias nacionalidades: ingleses, franceses, holandeses e outros, contudo todos eram dotados de muita ferocidade. Eram bandidos que atacavam embarcações mais indefesas que levavam algum valor em joias, pedras preciosas e obras de arte. Não só pela posse de valores comerciais ele assediavam e saqueavam, mas pelo alimento e água mesmo que para concretizar o assalto tivessem que matar ou destruir.

Há muitas histórias, lendas ou não, que relatam sobre tesouros escondidos em ilhas e lá deixados pelos piratas. Muita gente já procurou por baús cheios de pedras preciosas 

Um abraço de Celso e outro de Mariana!



Banner-Jornais-Unidos-Pela-Vacina-180-x-210-px.png

anuncie_aqui.jpg

TM JORNALISMO LTDA. | (47) 3644-9395

Rua Otto Dettmer, 40, Bela Vista, Cep 89295-000, Rio Negrinho/SC

Copyright © 2011. Todos os direitos reservados | Jornal do Povo