Imigrantes - Perguntas e respostas

Celso e Mariana Carvalho

À mediada que as publicações sobre as imigrações dos europeus no Brasil vão transcorrendo neste jornal, as pessoas nos questionam sobre vários aspectos da história.

Dentre os vários questionamentos, destacamos alguns que merecem respostas.

IMIGRAÇÃO, EMIGRAÇÃO E MIGRAÇÃO

QUAL É A DIFERENÇA ENTRE EMIGRAÇÃO, IMIGRAÇÃO E MIGRAÇÃO?

Resposta: Emigração é a saída de um país para outro. Exemplo: Os italianos que saíram da Itália e foram morar em outro país, emigraram da Itália. Saíram do seu país.

Imigração é a entrada de estrangeiros em outro país. Exemplo: Os alemães que vieram da Europa para morar no Brasil, imigraram, chegaram ao Brasil. 

Migração é mudança de uma região para outra região dentro do seu próprio país ou região. Exemplo: João migrou do Paraná para o Ceará. Ele apenas mudou de Estado, não saiu e nem entrou em outro país. Em alguns casos subentende-se por migração a mudança de um país para outro, mas geralmente, para que não haja confusão, migração significa mudança de região. Outro exemplo: As aves, no inverno, migram para regiões mais quentes.

Então, para que nos entendamos, fiquemos com os conceitos segundo explicações acima.

QUAIS OS MOTIVOS DA VINDA DOS IMIGRANTES EUROPEUS PARA O BRASIL NOS SÉCULOS XIX E XX?

Resposta: Quando se fala da vinda de europeus, os motivos são diferentes da vinda dos africanos para o Brasil.

A- No século 19, muitos europeus vinham atraídos por terras oferecidas pelo governo brasileiro, principalmente para ocupar o sul do país. ... A saída encontrada pelo governo e pelos grandes fazendeiros para substituir os trabalhadores libertos (escravos africanos) foi incentivar a vinda de mão-de-obra de fora do país.                             

De acordo com historiadores, o incremento da política imigrantista ocorrida na segunda metade do século XIX relaciona-se diretamente com o processo de abolição da escravidão aqui no Brasil. Alguns apontam que um dos pontos cruciais para o estímulo do movimento abolicionista foi o interesse pela imigração.                                              

REVOLUÇÃO INDUSTRIAL.

B- Outro motivo da vinda de imigrantes foi a falta de emprego provocada pela Revolução Industrial na Europa a partir do século XVIII e XIX, pois o avanço tecnológico das máquinas dispensou grande parte do trabalho humano nas fábricas. Se objetivava mais produção e menos gastos... Chegando ao Brasil, os imigrantes eram contratados pelo sistema de parceria.

As terras lhes eram oferecidas a preços bastante acessíveis e em suaves prestações.

C- Na Europa Central, as pessoas do campo trabalhavam muito, mas ganhavam pouco dos poderosos senhores das terras. A maioria dos camponeses não tinha digna condição de sobrevivência. Os trabalhadores dormiam nos ranchos dos proprietários das terras protegendo-se do frio apenas com o feno que servia de cama e de coberta. Sofriam horrores com as baixas temperaturas europeias no inverno. Não tinham a menor projeção de um futuro promissor. Ganhavam apenas um único e miserável salário por ano, geralmente próximo à data de Natal. Nasciam e morriam pobres.

D- A propaganda da Sociedade Colonizadora de Hamburgo na Alemanha, prometia:

- terras férteis na América, - vida digna como proprietário das suas próprias terras, - pagamento suave nas prestações das compras das terras, - liberdade, muita liberdade no modo de vida na América, - espaços enormes para desenvolver suas roças, - poderiam possuir seus próprios animais e veículos (carroças) - e um futuro seguramente promissor para todos que levassem o trabalho a sério. 

Essas propostas eram imperdíveis

E- Segundo alguns historiadores, a Europa usava a emigração de seus cidadãos para "desovar" o excesso de gente sem trabalho e que atrapalhava os objetivos da nova era industrial imposta pelo uso das máquinas que tomavam o lugar da força humana visando maior lucro e competitividade.

F- Além desses motivos haviam outros de cunho mais particulares de pessoa para pessoa, como, por exemplo, a curiosidade de conhecer o Novo Mundo com suas tão divulgadas maravilhas; Se livrar de atritos particulares e de pessoas consideradas inimigas e incômodas; Voltar à Europa ostentando riqueza e poder para compensar as humilhações recebidas.

CONFLITO, FOME E DESEMPREGO. 

GRANDE CONFUSÃO. Muita gente queria escapar das confusões, brigas e lutas disseminadas por toda a Europa. Os problemas eram tantos e de toda espécie que tiraram o sossego. Tudo era difícil. Por todo canto havia lutas sociais, ideológicas,                                                   

*a burguesia passou a controlar o estado e impôs sua hegemonia,                                                             

*a fome se espalhava e a Irlanda foi a maior vítima disso, havia a luta de outros povos na Europa:                                                                                                                                   

*os poloneses e os húngaros buscavam a independência frente aos impérios russo e austríaco, respectivamente;                                                                                                                  

*alemães e italianos lutavam pela unificação - os alemães, se agitavam nervosamente, principalmente de forma institucional, liderados pela elite da Prússia,                                            

*enquanto os italianos, a partir de seus movimentos secretos nacionalistas, lutavam entre si pelas ideologias, cada um pela sua.

* Na Inglaterra, a classe operária organizou o movimento cartista, que lutou por direitos políticos e trabalhistas.

*O operariado passou a se organizar e partiu, efetivamente, para a luta por direitos e diretamente pelo poder.

* A cada dia mais gente perdia o emprego substituída pelas máquinas. 

Então, a América seria a solução, pois nela se viveria livre, com boas oportunidades e se poderia criar os filhos tranquilamente. Esse pensamento esperançoso é que dava forças para os europeus aguentarem uma viagem exaustiva, longa, cheia de perigos da Europa à América. Eles sabiam o que enfrentariam, mas esperança certeira é mais poderosa que qualquer dificuldade.

Só que não foi o que aconteceu exatamente! Vocês verão nas próximas edições, quando relataremos as benesses e as retrancas aqui vividas pelos pioneiros imigrantes.


INDÚSTRIA MECANIZADA COM MÁQUINAS.

ONDE COMEÇOU A REVOLUÇÃO INDUSTRIAL?

Resposta: Foi na Inglaterra com a invenção da máquina a vapor. A tecnologia a vapor rapidamente tomou o lugar da mão-de-obra humana. Essa onda mecanizada avançou pela Europa deixando centenas de milhares de pessoas desempregadas e, com isso, veio a pobreza para o povo em geral e a riqueza para os fabricantes.

QUAIS FORAM OS PRINCIPAIS TIPOS DE IMIGRANTES QUE VIERAM PARA O BRASIL?

Resposta: Os principais grupos de imigrantes no Brasil são portugueses, italianos, espanhóis, alemães, poloneses e japoneses, que representam mais de oitenta por cento do total.

Ao chegar ao Brasil, muitos se diziam "alemães", porque embarcaram na viagem de emigração no porto de Hamburgo na Alemanha, mas não eram alemães. A maioria pertencia a países vizinhos da Alemanha. Por exemplo: a família Pscheidt veio da Tchecoslováquia, país vizinho da Alemanha. Outro exemplo: Kormann, também não se sabe ao certo qual é a originalidade da nacionalidade desse sobrenome. Calcula-se que seja Belga (Bélgica), mas sem absoluta certeza. Em futura edição, traremos pareceres de José Kormann sobre o assunto. 

É POSSÍVEL SABER AS NACIONALIDADE DOS IMIGRANTES? 

Resposta: Salvo raros casos de alguns sobrenomes que requerem um aprofundamento em pesquisa, é possível. A Instituição ideal para pesquisadores imigrantes/estrangeiros é o Arquivo Nacional, que detém em seu acervo todo o registro de estrangeiros que vieram para o Brasil. Para consultá-los, acesse www.arquivonacional.gov.br.

NAVIO APINHADO DE VIAJANTES .

MAS, É MESMO VERDADE QUE, POR FALTA DE ESPAÇO, EM ALGUNS NAVIOS, AS PESSOAS VIAJAVAM ESPREMIDAS, UMAS ENCOSTADAS EM OUTRAS? 

Resposta: Sim! Não só em alguns navios, mas na maioria deles. Os donos das embarcações quase nunca respeitavam os limites impostos pelos fabricantes e, visando maior lucro, deixavam embarcar um número de pessoas muito superior ao estabelecido. (Veja foto da época). Com isso inúmeros problemas graves aconteciam comumente durante toda a viagem. Já os temos narrados em parte, em edições passadas. 

Um viajante, ao desembarcar em São Francisco do Sul, depois de viajar durante dois meses, como sardinha em lata confinado dentro de um desses navios à vela, disse: - "Graças a Deus, viajei no inferno durante todo esse tempo e sobrevivi!" 

Assim a maioria deles se sentia, e quando desembarcava em terra firme, quase não acreditava de ter sobrevivido, literalmente.

Outros, ao desembarcar, quando sentiam a nova realidade, o ar fresco, o cheiro do mato e a terra firme, choravam copiosamente como crianças, se abraçavam, se ajoelhavam e davam graça a Deus!

Daremos continuidade às PERGUNTAS E RESPOSTAS nas próximas edições.

Um abraço de Celso e outro de Mariana!



Banner-Jornais-Unidos-Pela-Vacina-180-x-210-px.png

anuncie_aqui.jpg

TM JORNALISMO LTDA. | (47) 3644-9395

Rua Otto Dettmer, 40, Bela Vista, Cep 89295-000, Rio Negrinho/SC

Copyright © 2011. Todos os direitos reservados | Jornal do Povo