'Já coloquei meu nome como pré candidato a prefeito pelo DEM', confirma Billy Righetto

Vereador falou sobre suas experiências e perspectivas políticas

Katia de Oliveira - Jornal do Povo
Foto: KATIA DE OLIVEIRA/ JORNAL DO POVO
Vereador destacou que defende a redução de cargos comissionados e adiantou que através de um projeto da Câmara, em breve empresários da cidade receberão capacitação para vender para as Forças Armadas

William "Billy" Righetto tem 30 anos, é vereador titular eleito em 2016 e presidente da Câmara de Rio Negrinho neste ano. Jovem, mesmo antes de não ocupar cargo na política, já acompanhava as sessões do Legislativo. Concorreu a vereador pela primeira vez em 2012,pelo PSD, elegendo-se suplente. Em 2016, novamente pelo PSD foi eleito vereador titular, assumindo o cargo, juntamente com os demais parlamentares em janeiro 2017. 

 Ele recebeu a reportagem do Jornal Do Povo em seu gabinete na Câmara de Vereadores na tarde desta quinta-feira (28) , quando falou de seus planos políticos para o próximo ano, quando ocorrem as eleições municipais. Confira!

Jornal Do Povo: Estamos a menos de um ano das eleições de 2020. Depois de ter se elegido vereador e presidente da Câmara, adquirindo uma boa experiência política, você tem interesse em concorrer ao cargo de prefeito? 

Billy Righetto - Tenho, com certeza. Afinal esse é um sonho antigo já, da mesma forma que era um sonho ser vereador. Inclusive já coloquei meu nome à disposição do DEM, sou hoje pré candidato a prefeito pelo partido. Agora tudo depende de outros fatores, como a convenção partidária e as negociações políticas que aos poucos vão começando. 

Jornal Do Povo - Hoje você está filiado ao PSD. Isso quer dizer então que você já tem certeza que vai se filiar ao DEM quando abrir a chamada "janela", em março? Não há possibilidade de você se filiar a outra sigla?  

Billy Righetto - Não, não tem. Minha filiação no DEM já está certa. Tão certa que agora em dezembro o partido vai fazer uma reunião e meu nome será anunciado lá como pré candidato pela sigla. 

Jornal Do Povo - E porque o DEM? 

Billy Righetto - Porque no DEM eu tenho apoio, tenho vez para colocar minhas ideias em prática.  

Jornal Do Povo - Bem, então já há um acordo entre você e as lideranças do partido e consequentemente conversas sobre planos políticos. Neste sentido, você pode afirmar que há possibilidade de o DEM lançar chapa pura para a majoritária nas eleições do ano que vem?  

Billy Righetto - O partido pode sair de chapa pura, sim. Tem essa possibilidade, até uns quatro ou cinco já vieram conversar comigo para fechar uma chapa. Da mesma forma, também fui procurado por pessoas de outros partidos. O que podemos dizer é que estamos abertos ao diálogo.

Jornal Do Povo - E falando em coligações, levando em consideração a sua experiência pessoal, o que você pensa sobre estas alianças?

Billy Righetto - Elas fazem parte mas o que não queremos é fazer uma coligação para encher de cargos na prefeitura. Essa não é nossa intenção. Se houver uma coligação, será uma coligação pequena.

Jornal Do Povo - E como, na sua opinião, o prefeito pode trabalhar com menos pessoas contratadas como cargos comissionados?

Billy Righetto - Eu penso que o prefeito deve trabalhar com o servidor mesmo, sem chefe de divisão. Também penso na mudança de alguns quadros, mas tudo isso será conversado ainda. Eu acho que para isso acontecer tem que ser algo não só colocado como compromisso de campanha como também uma proposta enviada para a Câmara já no início da administração, na primeira sessão da Câmara do ano. Tem que começar a gestão dessa forma já. Acredito que esta seja a melhor forma e também acredito que para isso basta ser sincero, não prometendo cargos durante a campanha.

Jornal Do Povo - Nessas negociações políticas que devem se intensificar nos próximos meses, caso seu nome não seja o confirmado para concorrer ao cargo de prefeito? O Billy aceita concorrer a vice ou ainda ir à reeleição como vereador?

Billy Righetto - Para eu aceitar ser vice de alguém tem que ser de uma pessoa que esteja de acordo com as minhas ideias e vice-versa. Se não der vou concorrer a vereador novamente.

Jornal Do Povo - Em dezembro acaba seu mandato como presidente da Câmara, um cargo que exige bastante dedicação à parte administrativa, independente de qual vereador for o presidente. Isso significa que você, em tese, terá mais tempo livre. Como você vai usar esse tempo?

Billy Righetto - Sim, o cargo de presidente exige que a gente dedique um tempo para atividades administrativas e burocráticas da Câmara. Mas mesmo assim, estou sempre em contato com a comunidade. Sou um cara que não consegue ficar em casa. Se não estou na Câmara, estou no escritório onde trabalho ou na rua, nos bairros. O que vai mudar é que não sendo mais o presidente vou poder ficar ainda mais em contato com a população, principalmente porque ano que vem não deverei nem estar na Mesa Diretora da Câmara também.

Jornal Do Povo - O que você destaca do seu trabalho nesses três anos como vereador?

Billy Righetto - Para mim, houve duas conquistas muito importantes. A primeira foi poder ver funcionar o Banco de Materiais Ortopédicos. Em 2014, quando eu era suplente e assumi como vereador titular por algumas semanas eu fiz a lei que instituia o Banco de Materiais Ortopédicos de Rio Negrinho. Mas foi uma lei que não foi posta em prática. Três anos depois, quando assumi como vereador titular é que o Banco começou a funcionar com o apoio que consegui do Ministério Público, que doou R$ 26 mil para a compra de materiais ortopédicos; da Adaprin, Sindicato dos Contadores, Rotary, Lions, Fundação Nova Vida, Unimed e comunidade. Hoje ninguém que precise fica sem materiais ortopédicos, porque eles estão disponíveis gratuitamente para a população.

A outra conquista foi a agência digital do INSS para Rio Negrinho. Através do apoio do deputado Kennedy Nunes cheguei até a supervisora do INSS no Sul do Brasil. Expliquei que as pessoas precisavam sair daqui para ir até São Bento para serem atendidas e naquela mesma reunião ela se comprometeu a instalar aqui uma agência digital do INSS. Hoje a população de Rio Negrinho não precisa mais ir até São Bento, pois tem acesso a todos os serviços na agência do INSS que fica no centro da cidade. Esse atendimento é feito por servidores cedidos pela prefeitura. O único serviço que a comunidade não tem aqui ainda é o de perícia médica, mas já tem um projeto para que o perito atenda aqui em Rio Negrinho uma vez por semana.

Jornal Do Povo - E como presidente da Câmara, quais foram, na sua opinião, os seus melhores projetos?

Billy Righetto - Foram vários. Dentre eles a atualização do Regimento Interno, que era o mesmo desde 2008. Criei também a modalidade de licitação por pregão eletrônico, que é a forma mais econômica de licitação. Em função disso, neste ano posso dizer que tivemos um ano de economia no Legislativo. Só na parte da filmagem das sessões economizamos R$ 46 mil.

Jornal Do Povo - E no tocante a projetos não ligados à área administrativa?

Billy Righetto - Foram muitos também. Teve o trabalho de revisão da lei 1603, que rege o incentivos econômicos e fiscais, que foi encabeçado por mim e contou com a participação dos vereadores Liliana e Ildefonso, além do advogado Cleverson Vellasques, jurídico da Câmara; do Secretário de Desenvolvimento, Leandro Liberato dos Santos; do fiscal Rogério Schier da Tributação, do jurídico da prefeitura e por um período também com o fiscal Edson Plazido.

Jornal Do Povo - O que essa lei, agora revisada, traz de perspectivas para os rio-negrinhenses?

Billy Righetto - Hoje Rio Negrinho é a cidade que tem a lei de incentivo a empresas mais atualizada de Santa Catarina. Em função disso, há algumas negociações, inclusive uma que prevê que os empresários da nossa cidade recebam todas as orientações e capacitações para venderem para o Exército, Marinha e Aeronáutica. Em breve deverão surgir novas informações sobre isso. Foram muitas as minhas realizações como vereador e em breve também, todas as residências da cidade vão receber um jornal informativo, com todos esses trabalhos detalhados.

Jornal Do Povo - E para finalizar, qual sua opinião sobre uma lei que estabeleça que a remuneração de um salário mínimo para os vereadores?

Billy Righetto - Acho que é uma tendência, na atual conjuntura do Brasil, é algo que aos poucos vai acabar acontecendo. É o novo Brasil que vem aí.


KATIA DE OLIVEIRA/ JORNAL DO POVO/Além de ter conseguido o atendimento do INSS para Rio Negrinho, sem agendamento para São Bento, Billy diz que também se orgulha de ter colocado o Banco de Materiais Ortopédicos em funcionamento.


selo 16 anos.jpg

Edição Impressa

1006 menor.jpg
anuncie_aqui.jpg

TM JORNALISMO LTDA. | (47) 3644-9395

Rua Otto Dettmer, 40, Bela Vista, Cep 89295-000, Rio Negrinho/SC

Copyright © 2011. Todos os direitos reservados | Jornal do Povo