História da Educação no Brasil

A História da Educação no Brasil, pode ser dividida em seis etapas principais

Celso Carvalho

A História da Educação no Brasil, pode ser dividida em seis etapas principais:

  • 1 Início da colônia  
  • 2 Fim da colônia e Império
  • 3 Primeira República
  • 4 Era Vargas
  • 5 Ditadura militar
  • 6 Pós-ditadura até os dias de hoje

Compreender a trajetória da Educação é uma parte essencial da formação dos docentes. Por isso, sempre sugeri que essa área do conhecimento seja o eixo da organização dos conteúdos curriculares de Pedagogia. De um curso assim estruturado se espera que forme pedagogos com uma aguda consciência da realidade em que vão atuar.

Desde que o ensino e a aprendizagem passaram a ser planejados e formalizados, eles sofreram muitas transformações.

No transcorrer dessa edição e de outras, coloco o foco na trajetória da Educação brasileira a partir da chegada dos portugueses, quando os padres jesuítas começaram a catequizar os índios, com as principais características de cada período, a linha do tempo com os fatos marcantes de cada época e os pensadores que embasaram o ensino em mais de cinco séculos

Devemos olhar para a história da Educação pelo tripé de quem faz (o homem), o contexto e o produto (o que foi feito), sempre com a perspectiva de entender o presente.

Apesar da grande importância, esse conhecimento não tem recebido a devida atenção. Hoje temos uma memória do esquecimento e o que é velho não é considerado relevante.

É fundamental que todos conheçam a história e entendam que ela é feita por nós a cada dia. Caso contrário, nossa identidade não se constrói.

Lembro que, ao chegar em uma escola, entramos em uma densa cultura educacional com mais de 2,5 mil anos de idade. As ideias e os valores que hoje permeiam o ensino vêm de tradições ocidentais. Por exemplo, aprender a falar é um valor educativo sofista e socrático que apareceu na Grécia cinco séculos antes de Cristo.

Período colonial

O início da educação no Brasil, mais precisamente, do ensino, entendido como um processo sistematizado de transmissão de conhecimentos, é indissociável da história da Companhia de Jesus. As negociações de Dom João III, O Piedoso, junto a esta ordem missionária católica pode ser considerado um marco. No período da exploração inicial, os esforços educacionais foram dirigidos aos indígenas, submetidos à chamada "catequese" promovida pelos missionários jesuítas que vinham ao novo país difundir a crença cristã entre os nativos. O padre Manuel da Nóbrega chefiou a primeira missão da ordem religiosa em 1549. Em 1759 houve a expulsão dos jesuítas (reformas pombalinas), passando a ser instituído o ensino laico e público através das Aulas Régias, e os conteúdos baseiam-se nas Cartas Régias, a partir de 1772, data da implantação do ensino público oficial no Brasil (que manteve o Ensino Religioso nas escolas, contudo). Em 1798, ocorreu o Seminário de Olinda, por iniciativa do bispo Azeredo Coutinho que se inspirava em ideias iluministas que aprendera como aluno na Universidade de Coimbra.

Continua.


selo 16 anos.jpg

Edição Impressa

1006 menor.jpg
anuncie_aqui.jpg

TM JORNALISMO LTDA. | (47) 3644-9395

Rua Otto Dettmer, 40, Bela Vista, Cep 89295-000, Rio Negrinho/SC

Copyright © 2011. Todos os direitos reservados | Jornal do Povo